Entenda as diferenças entre dieta flexitariana, vegana e vegetariana:

Flexitarianismo: o que é?

O flexitarianismo é um estilo de vida cada vez mais presente em nossa sociedade. Ele incentiva um menor consumo de produtos de origem animal, aumentando a ingestão de vegetais preparados de forma saudável. O objetivo do flexitarianismo é levar benefícios à saúde e ao meio ambiente. Como os adeptos dessa dieta consomem alguns produtos de origem animal, eles não podem ser considerados parte do veganismo e vegetarianismo. Porém, pode ser um caminho do meio.

 

Veganismo: o que é?

O veganismo acredita que todas as criaturas que são capazes de sentir dor, prazer, medo, entre outros sentimentos têm direito à vida e à liberdade. Assim, os veganos se opõem à morte de um ser consciente para consumir sua carne, beber seu leite e etc. O vegano também é contra o estresse psicológico e físico que muitos animais acabam sofrendo como resultado das práticas agrícolas modernas. Praticar hábitos de vida veganos também faz bem para o meio ambiente.

 

Vegetarianismo: o que é?

O vegetarianismo é uma prática alimentar que exclui o consumo de derivados animais como a carne vermelha, tendo como principal fonte de alimentos os vegetais e os fungos. O vegetarianismo emergiu como um movimento alimentar significativo nas culturas ocidentais. Os benefícios de ser vegetariano incluem a melhoria da saúde, um ambiente mais sustentável e uma relação mais empática com os animais não humanos.

 

Carne de planta, à base planta ou vegetal

É comum que muitas pessoas que pensam em adotar o veganismo ou vegetarianismo não o fazerem por não querer parar de consumir certos tipos de produtos e sabores. No entanto, o que aconteceria se você pudesse adotar uma dieta vegetariana e continuar comendo hambúrguer? Assim surgiu a “carne à base planta”, também conhecida como carne planta ou carne vegetal. Um produto preparado à base de proteínas vegetais que resultam em aspecto, sabor e textura similares aos dos itens de origem animal.