Antes de chegarmos em como fazer marmita para vender, vamos entender a relevância desse foco para seu negócio. No contexto de pós-pandemia, as marmitas, assim como os serviços de delivery, são fenômenos fruto das transformações de hábitos alimentares dos brasileiros.

Com o isolamento em casa, a praticidade da alimentação e as marmitas tomaram novos rumos. Agora, no ambiente doméstico, preparar marmitas para a semana de trabalho em home office se tornou uma ação popular, já que uma hora de almoço pode significar pouco tempo para cozinhar algo do zero, por exemplo.

Mas a realidade se estende também ao comércio de marmita. Para quem não tem tempo ou energia para cozinhar durante a semana toda, garantindo variedade de pratos e sabores, ou para quem não tem espaço no congelador de casa para garantir o frescor das comidas, a melhor opção acaba sendo comprá-las. Cresce, então, esse modelo de negócio focado em refeições prontas para serem consumidas em casa ou nos refeitórios.

Nos últimos anos, segundo dados do Ministério da Economia, o número de empresários do ramo de alimentação para consumo domiciliar (que corresponde às marmitas e outras refeições embaladas) cresceu expressivamente no país, passando de 102,1 mil (2014) para 239,8 mil (2019) – o que representa um crescimento de 134%.

Como vender marmitas

Para entrar na tendência e começar um negócio focado nas marmitas, entenda como fazer marmita para vender com base em alguns tópicos importantes.

Atenção ao modelo de vendas

Você pretende fazer suas vendas por Delivery? Quando o assunto são marmitas para vender, esse é o modelo mais indicado e em alta.

Saber tudo sobre um sistema de delivery perfeito é importante, e te ajuda a ter noções de como fazer marmitas para vender no seu negócio. Também, por esse meio, os custos de produção são mais baixos - aproveite para entender como vender bem no delivery.

Não deixe de verificar as exigências da lei no que diz respeito a como fazer marmitas para vender. Parece apenas uma forma fácil de ganhar dinheiro com pouco investimento, mas todos os estabelecimentos e negócios do ramo alimentício precisam de respaldo na parte burocrática, como alvarás e licenças de diversos órgãos.

Plano de negócios

O plano de negócios nada mais é do que toda a etapa de planejamento que antecede a hora de pôr a mão na massa. Ele envolve aspectos como pesquisa de tendências, análise da concorrência e definição de público-alvo. Falando nisso, não deixe de acessar nosso conteúdo com soluções para negócios.

Colete o máximo de informações que você puder sobre o ramo, as técnicas e o que envolve o setor, e vá desvendando aos poucos como fazer marmitas para vender.

Com base nisso, trace seu plano de atuação. Você pode contar com consultorias nessa fase, como as oferecidas pelo Sebrae.

Precificação

Essa pode ser a maior polêmica no processo de como fazer marmitas para vender. Mas não há motivos para desespero se você estiver atento a pesquisas sólidas e cálculos.

Considere, então, algumas reflexões sobre o setor do seu estabelecimento, a localização, seus concorrentes diretos, a construção de fornecedores e ficha técnica.

Faça o cálculo dos custos de produção (ingredientes, funcionários, gás, energia elétrica etc.) e veja quanto você gastou para fazer cada marmita. Isso é o chamado CMV - Custo por mercadoria vendida -, a base para você entender sua margem de lucro e o retorno do investimento.

Cardápio para marmitas

Muitas pessoas investem em como fazer marmitas para vender justamente porque marmitex e quentinha remetem a refeições simplificadas e cotidianas. Portanto, seu cardápio pode ser descomplicado e focado nas comidas brasileiras tradicionais.

Você pode vender marmitas para um nicho específico. Ao analisar seu plano de negócios, defina o público-alvo com base nos interesses da sua região de atuação. Com isso, você pode focar em certos tipos de refeições, como vegetariana, low carb, etc.

Seja esperto! Qualquer cardápio precisa ser pensado de forma a otimizar sua operação e gerar economia para maximizar lucros. Você pode, por exemplo, ter um cardápio semanal para deixar itens pré-prontos e garantir a agilidade.

Invista em produtos de qualidade. Alguns itens podem facilitar o dia a dia do seu negócio, e quanto mais versátil melhor. Por exemplo, a Base de Tomate Desidratado Knorr, que equivale a 88 tomates in natura, ocupa menos espaço, dura mais e evita sujeira e desperdício na sua operação.

Como vender marmitas congeladas

Para investir na venda de marmitas congeladas, é preciso um pouco mais de conhecimento técnico sobre congelamento, principalmente para não haver desperdícios e contaminação na cozinha. Portanto, antes de mais nada, saiba como congelar alimentos.

Além de manter os alimentos na temperatura correta, atente-se às embalagens adequadas ao tipo de comida a ser vendida. Ela pode, por exemplo, conter divisórias. Procure informação sobre como rotular esses produtos para garantir a melhor experiência e segurança alimentar ao seu cliente.

Outro interesse popular no universo das marmitas leva em conta como fazer marmitas fitness para vender. Aqui, porém, você pode utilizar o tipo de alimento que tiver mais afinidade para sua produção e público de interesse.

Por exemplo: marmitas tradicionais de arroz, feijão e proteína podem ser uma boa pedida, bem como pratos como feijoadas e caldos menos calóricos, que funcionam muito bem congelados.

Como vender marmitas fitness

Por ter suas refeições mais regradas, o público fitness é um prato cheio para os fornecedores de marmitex. Os alimentos pré-treino, que envolvem primordialmente carboidratos, e os alimentos pós-treino, com proteínas, limitam mais os ingredientes a serem utilizados na produção das marmitas, otimizando seu estoque.

Por isso pode ser muito econômico investir em marmitas para esse nicho específico, principalmente congeladas. Ainda há outras vantagens como alinhar a produção à rotina do seu público, tornando seu produto parte do cotidiano dele.

Alguns diferenciais e dicas para você aprender como vender marmitas fitness são:

- Oferecer planos por períodos. Um kit semanal de marmitas pode chegar ao endereço do cliente, por exemplo, por meio de pagamento mensal;

- Estar atento às tendências da gastronomia e do universo de alimentação e hábitos saudáveis;

- Ter um cardápio inclusivo, com opções para vegetarianos, veganos, celíacos, intolerantes a lactose, e por aí vai.

Aproveite a tendência para empreender e lucrar sem muito investimento inicial. Por fim, agora que você aprendeu como fazer marmitex para vender, explore mais conteúdos que vão garantir que você tenha um delivery perfeito!

Página Inicial
Produtos
Receitas
Serviços
Menu