Nutritiva e bastante saborosa, a dupla arroz com feijão é uma das mais queridinhas do brasileiro, principalmente quando acompanha uma carne feita no capricho. Ainda que tenha caído no gosto popular por ser uma combinação barata, é fácil dar um toque de requinte e personalidade ao cardápio com um pouco de criatividade e paladar apurado. Uma boa opção é apostar na imensa variedade de tipos de arroz e de tipos de feijão disponíveis e assim criar novos sabores com receitas conhecidas.

É possível ainda apostar no preparo isolado do arroz ou do feijão. Versáteis, eles podem ser o ingrediente principal de receitas de entrada, do prato principal e até mesmo da sobremesa. Que tal mergulhar nessa imensa variedade de tipos e aprender como preparar arroz das mais diferentes origens? Confira alguns dos principais tipos desse cereal e da leguminosa e incremente seu menu.

Conheça os principais tipos de arroz

Arroz branco

A versão mais conhecida desse cereal é também a mais barata. Como passa por um intenso processo de descamação e polimento, perde boa parte do seu potencial nutritivo, sobrando apenas o amido. Cai bem como ingrediente de saladas, do arroz de carreteiro, em versões cremosas com bacalhau e na sobremesa arroz doce.

Arroz Basmati

Cultivado na Índia e no Paquistão, passa por um processo de envelhecimento que lhe dá um aroma adocicado bem característico. Tem bastante capacidade de reter água, sendo mais difícil de ficar empapado, e não exige o uso de temperos no preparo. É comum em receitas de curry ou de biryani (um tipo de arroz de prato indiano feito com carne e legumes).

Arroz Arbóreo

Com grãos longos, arredondados e de cor perolada, essa variedade italiana é a opção de preferência no preparo de risotos. Em cozimento lento, os grãos liberam muito amido e ficam mais cremosos.

Arroz Negro

Chamado de “arroz do imperador” ou de “arroz proibido”, era servido apenas aos imperadores chineses. Sua coloração é uma consequência dos altos teores de compostos fenólicos, um importante antioxidante. É ainda rico em nutrientes como ferro, proteínas e fibras. Muito utilizado em receitas asiáticas, também pode substituir o macarrão em saladas frias. Porém, precisa de descanso em água antes do preparo.


Arroz de Jasmim

De origem tailandesa também é conhecido como “thai” e tem características bastante similares às do Basmati. Após o cozimento, fica levemente grudento. Pode ser preparado com leite de coco, sendo um acompanhamento perfeito para carnes com tempero marcante – como o curry tailandês.

Arroz Integral

Rico em fibras, vitaminas e minerais, têm um maior tempo de preparo e exige mais água para chegar ao ponto ideal. Como agrada diversos paladares, pode ser usado como substituto total do arroz branco nas receitas tradicionais que levam esse cereal.

Arroz Vermelho

Esse grão de origem chinesa é rico em monocolina, uma substância que ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim (LDL) no sangue. Possui ainda elevados níveis de ferro e zinco. Como tem um sabor levemente defumado, é mais usado em receitas de bolinhos e como acompanhamento de carnes brancas.

Arroz Parboilizado

Seu processamento é feito com água fervida, o que faz com que os nutrientes da casca passem para o interior do grão, preservando seu valor benéfico. Fica sempre soltinho e rende mais por porção. Seu preparo é bastante similar ao do branco, levando apenas um pouco mais de água e menos óleo. Pode ser usado como um substituto do arroz branco.

Conheça novas variedades de feijão

Feijão Carioca

Campeão de consumo no país, o Carioquinha recebeu esse nome porque lembra as calçadas de Copacabana, no Rio de Janeiro. Pode ser encontrado em diferentes formatos e é rico em proteínas, magnésio e fibras. É a escolha nacional número um para compor a dupla arroz com feijão. Algumas variações de temperos incluem a inclusão de pedaços de bacon, linguiça e até coentro.

Feijão branco

De sabor suave, é muito usado em dietas de emagrecimento por ser rico em faseolamina, uma substância que dificulta a absorção do carboidrato transformado em açúcar. Funciona bem no preparo de sopas e de pratos que vão ao forno, além de saladas e até mesmo como farinha.

Feijão preto

Rico em antioxidantes, ferro e minerais, é um forte aliado contra a anemia. No Brasil, é muito usado em feijoadas, mas pode ser um substituto do Carioquinha e até mesmo entrar no preparo de sopas.

Feijão Azuki

De origem asiática, é muito comum na culinária japonesa, possui sabor leve e coloração avermelhada. Por ter alto poder nutritivo e um paladar fácil de agradar, vem ganhando espaço na culinária brasileira. Para ser preparado, precisa ficar de molho de um dia para o outro. Pode ser ingrediente de praticamente qualquer receita, de feijoadas vegetarianas às sobremesas.

Feijão Fradinho

Também conhecido como feijão-de-corda, é o ingrediente tradicional do baião-de-dois e do acarajé. Contém níveis elevados da proteína vicilina, que ajuda a reduzir o colesterol e a prevenir doenças cardiovasculares. Precisa ficar de molho antes do preparo.