Pensar a apresentação dos pratos do seu restaurante é tão importante quanto encontrar aquela receita ideal para o seu menu. Afinal, a comida pode até ter um sabor divino, mas se estiver com um aspecto feio e desleixado, o cliente pode perder a vontade de prová-la. Por isso, é importante que você cuide de todos os detalhes. E o melhor: para deixar o prato e as travessas e rechauds do buffet com um visual agradável, não é preciso fazer grandes investimentos ou perder muito tempo. “O ponto de partida é usar bons ingredientes, eles deixam a comida mais bonita por si só”, comenta Raul Lemos, chef da Cozinha Mení.

Não existem regras rígidas que você precisa seguir para acertar na decoração dos pratos. Mas alguns truques podem fazer a diferença e melhorar a experiência dos seus clientes. Para começar, uma dica do chef: esqueça enfeites que não fazem parte da receita do prato. Isso vale para as alfaces, que forram as travessas de petiscos, e para as pimentas, que são colocadas inteiras no serviço de buffet. “O minimalismo está cada vez mais presente na gastronomia, por isso, evite muitos floreios”, comenta Raul.

7 dicas para a apresentação do prato

  • Libere a borda da louça: Evite usar a borda do prato para enfeites. Se a ideia for fazer algum design com molhos e reduções, a dica é manter tudo na área central. Segundo Raul Lemos, a borda serve apenas para apoiar utensílios, como os talheres.
  • Encontre a medida ideal: O prato não pode estar superlotado de comida, mas também não deve ter uma aparência de vazio. Uma dica boa: a borda deve sempre estar vazia. Louças pequenas ou porções muito grandes podem dar a aparência de desleixo – o molho da carne, por exemplo, pode encharcar os vegetais. Além disso, brincar com alguns “espaços em branco” ajuda a valorizar a composição do prato.
  • Brinque com contrastes e cores: Além de serem mais bonitos, os pratos com ingredientes coloridos e contrastantes chamam a atenção. Uma salada com verde, laranja e vermelho é muito mais atrativa ao paladar, do que uma que leva apenas folhas verdes. Uma dica para manter as cores vivas dos vegetais é colocá-los em água fria depois da fervura.
  • Abra espaço para a salada: A melhor maneira de dispor as opções de salada nos restaurantes self-service é deixando tudo “respirável”. Ou seja: nada de amontoar as folhas para caber mais nas travessas. Desse modo, o cliente consegue ver que os vegetais estão frescos, recém-colocados no buffet e bonitos. Além disso, desta forma, você ainda reduz as perdas, porque elas tendem a murchar menos.
  • Aposte na simplicidade: Para as lanchonetes, a dica fundamental do chef é: escolha sempre os melhores ingredientes. Um tomate e uma alface bonitos e uma carne de primeira qualidade trabalham a favor da sua apresentação. Na hora de servir, cuide para que todo o recheio esteja dentro do pão, sem riscos de “desmoronar”, e mantenha o prato ou a travessa sempre limpos e livres de respingos. Você pode melhorar a composição com algo comestível, como as batatas-fritas, desde que em porções adequadas.

  • Use apenas o que puder ser comido: Evite acrescentar qualquer item de decoração que não possa ser comido ou que não faça parte da receita. Entre os exemplos do chef Raul Lemos estão: pimentas inteiras em pratos de rechaud, talos de alecrim também inteiros e alfaces forrando bandejas de petiscos. A regra é simples: entra no prato apenas o que faz parte da receita.

  • Escolha a louça com cuidado: Optar pela louça correta pode fazer toda a diferença. O investimento não precisa ser alto, basta que a peça seja condizente com a proposta do seu negócio e do prato que será servido. Em muitos casos, um prato simples e com personalidade já responde por toda a decoração do que é servido e também do seu restaurante.

O que achou das dicas? Para te ajudar a não cometer erros na hora de montar a apresentação do prato, também preparamos um vídeo onde você poderá visualizar nossos conselhos. Solte a criatividade e capriche:

Vamos montar a apresentação do prato sem cometer erro? Preparamos um vídeo para te ajudar nessa tarefa.

00:56