O aumento nos custos necessários para a boa gestão de um restaurante exige dos empresários cada vez mais uma verdadeira ginástica. Ele deve fazer uma análise minuciosa de todos os seus gastos e buscar maneiras de otimizar a sua produção.

Confira a seguir algumas dicas para que você utilize o seu dinheiro de forma eficiente e não arrisque a reputação do seu negócio.

  1. Produtos de limpeza: opte sempre por produtos de uso profissional e de marcas reconhecidas, obedecendo sempre às instruções disponíveis nos rótulos. Para não correr riscos, veja as orientações que publicamos aqui no site sobre os cuidados com a limpeza e a escala indicada para a higienização adequada da cozinha
  2. Equipamentos: de refrigeradores e fogões a utensílios como pratos e talheres, o investimento em qualidade é a melhor forma de economia. Fique atento ao bom funcionamento de tudo. Eletrodomésticos sem manutenção correta, por exemplo, gastam mais energia.
  3. Equipe:  ter mão de obra qualificada exige um investimento maior em treinamentos e salários, mas funcionários capacitados são muito mais produtivos, e isso implica serviços rápidos, boa comida e atendimento eficiente.
  4. Ingredientes: substituir ingredientes por outros de preços mais baixos e qualidade inferior é sinônimo de mau negócio. A dica é fazer as contas considerando não somente o preço bruto do item mas também o cálculo de todos os outros benefícios que ele oferece. 

Após analisar esses aspectos, é possível equilibrar as contas sem comprometer a segurança, o serviço e, principalmente, o sabor de seus pratos.

Caso contrário, como diz o ditado, “o barato sai caro”.